close
ModaNews

Nova coleção Louis Vuitton X Jeff Koons por Dias Deluxe

20171026_110820

A Louis Vuitton lança amanhã, dia 27 de outubro, a segunda série da coleção “Masters” em parceria com  o artista norte- americano Jeff Koons. Confira mais uma visão da Dias Deluxe

A coleção se baseia na já conhecida integração da moda com a arte onde o artista imprime nas peças pinturas clássicas com as quais tem uma conexão.

Jeff Koons

Dessa vez, a Masters inclui 6 obras de 6 pintores diferentes: Boucher, Poussin, Gauguin, Manet, Monet e Turner. “Quando alguém caminha pelas ruas com esta bolsa, ou se senta em um café com esta bolsa há uma comunicação de amor pelo humanismo”, disse Koons, um dos artistas contemporâneos mais reconhecidos mundialmente.

Confira a galeria das bolsas e as obras que inspiraram o artista:

Louis Vuitton: A Maravilhosa História da Marca

Quando a palavra “luxo” e  os objetos “mala” ou ”bolsa” estão unidas numa única frase, certamente um nome aparece em sua cabeça: Louis Vuitton.

A glamurosa marca tem um espaço reservado no imaginário de toda a população mundial, isso porque ela conquistou seu público de uma maneira tão eficiente que é impossível pensar nesses acessórios sem se lembrar da grife de luxo.

Para alcançar o seu atual status, a Louis Vuitton passou por diversas situações em sua trajetória e, para conseguirmos entender, precisamos voltar mais de cem anos, quando o seu criador começou a escrever essa história, que é – considerada por muitos e pela própria empresa – uma lenda.

Nascido em 1821 em uma pequena aldeia da região de Jura, localizada na França, Louis Vuitton é oriundo de uma família de carpinteiros e moleiros.

Com o objetivo de também aprender a trabalhar com madeira, assim como seus antepassados, decidiu se mudar para Paris, sendo contratado como aprendiz por um fabricante de baús de viagem – que eram extremamente comuns na alta hierarquia europeia da época. E é aqui que começa a história da marca.

Já em 1854, trabalhando para criar algo inovador e que atendesse à demanda dos clientes (ou seja, com a necessidade de ser tão prático e bonito quanto útil), Louis Vuitton inaugurou a Maison Louis Vuitton Malletier no centro de Paris, apresentando seu primeiro produto: uma mala revestida de tecido impermeável (que substituía o couro) reforçada com ponteiras de metal nos cantos, tornando-as mais resistentes.

Além disso, ele produzia sob encomenda produtos exclusivos das mais variadas espécies. Alguns exemplos são os baús que guardavam materiais fotográficos, livros, instrumentos musicais e etc.

Em  1885, já com o filho Georges Vuitton trabalhando junto com o pai, a grife abriu sua primeira loja em Londres – a primeira fora de França. Um ano depois, Georges, de acordo com o site oficial da Louis Vuitton:

REVOLUCIONOU OS FECHOS DAS MALAS E BAGAGENS COM UM SISTEMA DE FECHAMENTOS INTELIGENTE QUE TORNOU OS BAÚS DE VIAGEM VERDADEIRAS ARCAS DO TESOURO

Nessa mesma época, a empresa passava por problemas relacionados à imitações, então foram trabalhados novos conceitos e modelos para manter a autenticidade da marca. Isso só se concretizou quatro anos após a morte de Louis Vuitton (1821 – 1892), em 1896, quando Georges introduziu a ideia de logomarca nos produtos, estampando o LV em marrom e bege, que é utilizado até hoje.

Louis Vuitton: A Maravilhosa História da Marca

 

Comentários do Facebook
Tags : Jeff Koonslouis vuittonmasters
Natália Dias

Autor Natália Dias

Brasiliense, Bióloga de formação, aprendiz de viajante e apaixonada por moda e tendências. Acesse nosso perfil no Google+

Deixe um comentário